No Ar - Cida Samba

A Seguir - 15:00 Cabeça de Nego


--- Com reservas, Santos vence líder São Paulo e dá mais emoção ao campeonato… ---

por Cidadã FM

em 11 de janeiro de 2021


Focado na semifinal da Copa Libertadores da América, o Santos mandou a campo um time recheado de reservas e bateu o líder São Paulo, por 1 a 0, com gol de bico de Jobson, hoje (10), no Morumbi, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. É a segunda derrota seguida do Tricolor no Brasileirão, que já viu o Internacional encostar na briga pela liderança com uma vitória sobre o Goiás. O Atlético-MG também ainda pode se aproximar. O clássico San-São foi disputado sob intensa chuva na capital paulista. Favorito no confronto, o São Paulo se lançou para o ataque desde o início, mas ficou preso na marcação do Santos e pouco criou. O Peixe, em um raro lance de perigo, conseguiu o gol logo no início do segundo tempo e depois se segurou durante todo o restante da partida. A derrota em casa deixa o São Paulo com 56 pontos após 29 rodadas disputadas. O Internacional, vice-líder, subiu para 53 pontos. O Atlético-MG, outro candidato ao título, com 49 pontos e dois jogos a menos, encara o Red Bull Bragantino amanhã (11), em Bragança Paulista, e também pode oferecer perigo à liderança do Tricolor. O São Paulo volta a campo contra o Athletico-PR no próximo domingo (17), às 16h (de Brasília), na Arena da Baixada, pela 30ª rodada do Brasileirão. O Santos, por sua vez, encara o Boca Juniors na próxima quarta-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, pelo jogo de volta da semifinal da competição. A partida de ida terminou empatada sem gols na Bombonera e, portanto, o Alvinegro joga por qualquer vitória para se garantir na decisão do torneio continental.

Quem foi bem: Lucas Braga cumpre seu papel Lucas Braga, o único titular do Santos contra o Boca Juniors na Bombonera e que iniciou o jogo hoje, cumpriu o seu papel em campo. Ele foi escalado para atacar pelos lados, mas principalmente para fazer a “primeira marcação” no lado esquerdo do São Paulo, considerado o mais forte pelo técnico Cuca. Além de “segurar” Reinaldo e companhia, ele armou bem o jogo do lado direito do ataque santista. Quem foi mal: Pablo ineficiente Desfalcado do titular Luciano, que se recupera de uma inflamação no joelho, Fernando Diniz optou em escalar Pablo no ataque, mas a ideia não deu muito certo. O atacante ficou preso na marcação do Santos, não se movimentou conforme o esperado e pouco ajudou a equipe no clássico. Foi substituído na metade do segundo tempo.

Bola na trave e reclamação do Santos

O Santos optou em esperar o São Paulo em seu campo de defesa e apostar na velocidade nos contra-ataques. E foi justamente assim que nasceu a primeira chance real da partida. O atacante Arthur Gomes recebeu passe de Lucas Braga, arrancou em velocidade e bateu rasteiro. A bola bateu na trave e voltou nos pés de Juanfran. O espanhol recuou na fogueira para Tiago Volpi e Arthur Gomes se chocou com o defensor são-paulino antes de cair dentro da área. Houve a reclamação de pênalti, mas o VAR não viu falta no lance

Tricolor domina, mas não oferece perigo:

O início do San-São foi marcado pelo domínio do São Paulo na partida. Com Daniel Alves bastante acionado na transição da defesa para o ataque, o Tricolor chegou a ter mais de 70% de posse de bola nos 20 minutos iniciais e povoou o campo do Santos com quase todos os jogadores de linha. Apesar da superioridade, a equipe praticamente não ofereceu perigo ao gol do Peixe.

Primeiro tempo morno:

Os 45 minutos iniciais não empolgaram ninguém no Morumbi. O São Paulo foi dominante na posse de bola, mas pecou na criação e quando finalizou foi sem perigo. Focado na Libertadores, o Santos – escalado com quase todo o time reserva – acertou a marcação no meio de campo, mas pouco efetivo nos contra-ataques, apesar da bola na trave

Falha na saída de bola e Santos na frente:

O Santos precisou de menos de um minuto na etapa final para balançar a rede defendida por Tiago Volpi. Na saída de bola, Daniel Alves e Gabriel Sara bateram cabeça ainda no campo de defesa e Jobson fez o desarme. Arthur Gomes saiu em velocidade, Jobson infiltrou dentro da área e tentou a finalização. A zaga do Tricolor ainda abafou o chute, mas a bola sobrou novamente para o santista que bateu de bico para abrir o marcador no Morumbi.

Isolada de Reinaldo:

]Em desvantagem no clássico, Diniz sacou o zagueiro Léo e colocou o meia-atacante Vitor Bueno. O São Paulo se lançou com tudo para o ataque e criou uma excelente oportunidade logo após a troca. Arboleda acionou Juanfran pela direita, o lateral cruzou rasteiro e encontrou Reinaldo completamente livre de marcação dentro da área. O problema é que na hora de finalizar, o canhoto errou por muito e isolou a bola.

 

Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2021/01/10/com-reservas-santos-vence-lider-sao-paulo-e-da-mais-emocao-ao-campeonato.htm

Publicidade