156 reforça o atendimento da Operação Baixas Temperaturas

A população pode identificar pessoas em situação de rua e ajudar a salvar vidas

DO1 Saúde | 7 de maio de 2021


Imagem Divulgação

Por conta da pandemia e das ondas de frio na cidade, a Prefeitura de São Paulo antecipou a Operação Baixas Temperaturas para o dia 30 de abril, para reforçar os trabalhos na rede de abordagem e acolhimento da população em situação de rua.

Por meio da Central SP156, a população pode, em qualquer momento do dia ou da noite, ajudar a indicar locais de atuação para as equipes. Basta ligar no 156 e digitar a opção 0 na chamada, e os orientadores já estão capacitados para o atendimento.

“Em momentos difíceis como este da pandemia, a solidariedade é essencial para reforçar essa rede de proteção e pode salvar vidas. A Central SP156 reforçou orientações e priorizou a opção de discagem para que cidadãos ajudem a Prefeitura no acolhimento”, diz o secretário de Inovação e Tecnologia, Juan Quirós.

É importante fornecer o endereço com número aproximado da via em que a pessoa está, indicar pontos de referência e características físicas e detalhes das vestimentas da pessoa.

O plano é uma ação entre as secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Segurança Urbana, Mobilidade e Transportes, Subprefeituras e Inovação e Tecnologia.

Ao longo do dia, as abordagens são realizadas pelo Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) em pontos estratégicos da cidade, que além do acolhimento também ofertam outros serviços da rede socioassistencial. No período da noite, as abordagens são realizadas pela Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Com duração de cinco meses, a Operação Baixas Temperaturas foi antecipada por conta dos efeitos da pandemia causada pelo coronavírus e as ondas de frio na cidade. Nesse período, as abordagens das pessoas em situação de rua são intensificadas para acolhimento quando as temperaturas chegarem a 13° ou menos.

Na madrugada de hoje (7/5), 176 pessoas foram acolhidas, houve 10 recusas e foram distribuídos 100 cobertores. Desde 30/04, foram contabilizados 1.160 acolhimentos, 51 recusas e 694 cobertores distribuídos.

Na pandemia, a Prefeitura criou 1.989 novas vagas e manteve 1.497 em funcionamento. No período de baixas temperaturas, os clubes esportivos reforçam a ampliação das vagas. Foram criadas mais 260 vagas, sendo 200 no Clube Esportivo Tietê, que havia sido desativado em janeiro deste ano, e 60 vagas no Clube Pelezão. De acordo com a demanda, as vagas poderão ser ampliadas.

A SMADS e a SPTrans disponibilizam ônibus em pontos específicos da região central para transportar as pessoas até os Centros de Acolhida. Em alguns dos locais, os ônibus realizam até duas viagens.

Fonte: Prefeitura de SP