Hospital do GRAACC precisa de doações para manter atendimentos de alta complexidade em câncer infantojuvenil

Arrecadação da instituição caiu consideravelmente em meio a pandemial.

DO1 Saúde | 25 de março de 2021


Imagem Divulgação

Após um ano de pandemia, decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em março do ano passado, diversos setores passam por dificuldades. Um dos segmentos que vêm sofrendo consequências é o de instituições de saúde que necessitam de doações para manter os atendimentos aos pacientes.

É o caso do Hospital do GRAACC, referência no tratamento do câncer infantojuvenil, que recebe e trata crianças de todas as regiões do país, e conta com doações para compor parte do orçamento dos atendimentos hospitalares de alta complexidade.

“Um dos nossos principais canais de arrecadação, que são os eventos, está totalmente desativado causando déficit em nosso orçamento. As parcerias que temos com o varejo, para repasse de valores com ações de marketing relacionado à causa também estão sendo impactadas com fechamento de boa parte do comércio. Por isso que, neste momento, precisamos muito das doações das pessoas, independentemente do valor. Vale ressaltar que o GRAACC se sustenta com contribuições de quantias pequenas recorrentes e com o apoio permanente de empresas. É com a sociedade que podemos contar nesta fase tão difícil”, comenta Tammy Allersdorfer, Superintendente de Desenvolvimento Institucional do GRAACC.

Doações

É muito fácil se tornar um doador e contribuir com o GRAACC no tratamento de crianças e adolescentes com câncer. A doação pode ser feita por meio de pessoa física ou jurídica. Para conhecer o trabalho do GRAACC e as formas de contribuir, acesse: https://graacc.org.br/doar/.

Sobre o GRAACC

Criado em 1991 para atender crianças e adolescentes com câncer, o Hospital do GRAACC tornou-se, em pouco tempo, referência no tratamento do câncer infantojuvenil, principalmente em casos de maior complexidade. Possui uma parceria técnica-científica com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) que possibilita, além de diagnosticar e tratar o câncer infantil, o desenvolvimento de ensino e pesquisa.

O GRAACC é a primeira instituição do país, especializada em câncer infantojuvenil, a receber a acreditação da Joint Commission International (JCI), uma das organizações mais renomadas do mundo na área de certificações em serviços de saúde, que reacreditou o hospital em 2020, quando foram realizadas mais de 32 mil consultas, além de cerca de 1500 procedimentos cirúrgicos e 20,5 mil sessões de quimioterapia.

A instituição completará 30 anos de atividades em 2021. Neste período, o Hospital do GRAACC elevou o patamar do tratamento de alta complexidade do câncer infantojuvenil no Brasil, e alcança a média de 71% de cura entre seus pacientes. Saiba mais sobre o trabalho do GRAACC em https://www.graacc.org.br.

Fonte: Target Estratégia em Comunicação