O que é a estenose diverticular do cólon, doença do papa Francisco

Papa "respondeu bem" ao procedimento, realizada sob anestesia geral, disse o porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni.

DO1 Saúde | 5 de julho de 2021


Imagem Divulgação

O papa Francisco foi submetido a uma cirurgia no domingo (05/07) no hospital Gemelli, em Roma, com o objetivo de corrigir um problema no cólon. Segundo comunicado do Vaticano, o pontífice de 84 anos foi operado com sucesso por uma “estenose diverticular sintomática” do cólon.

A doença diverticular ou diverticulite é uma condição do sistema digestivo relacionada a pequenas saliências ou bolsas (divertículos) que se formam com a idade na parede do intestino grosso, segundo informações do sistema público de saúde do Reino Unido (NHS).

A maioria das pessoas com divertículos não apresenta sintomas e só pode descobrir sobre a condição se fizerem um exame por algum outro motivo. Essa situação assintomática é chamada de diverticulose.

Se os divertículos levam a sintomas, como dor no abdômen, isso é chamado de doença diverticular. Mas se eles ficam inflamados ou infectados, gerando sintomas mais graves, pode ser considerado um quadro de diverticulite.

A estenose é um estreitamento dos dutos do corpo, neste caso o cólon, que pode ser uma consequência da diverticulite.

Os sintomas mais comuns são uma dor na parte inferior esquerda do abdômen, que tende a piorar durante ou logo após as refeições, mas é aliviada pela respiração ou defecação. Constipação ou diarreia também são sintomas. Menos comum é o sangue nas fezes.

Fatores de risco

Não se sabe exatamente por que algumas pessoas desenvolvem a doença diverticular, mas parece estar ligada à faixa etária, à dieta, ao estilo de vida e à genética.

A idade é um dos principais fatores de risco para doença diverticular. Poucas pessoas com menos de 40 anos sofrem com isso. Geralmente, o quadro começa a partir dos 60 anos e um número significativo de pessoas com mais de 80 anos vai desenvolvê-lo, afirma o NHS.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, há uma prevalência de 30% da doença entre pessoas com 60 anos e de 65% com mais de 80 anos.

Isso ocorre porque as paredes do intestino grosso enfraquecem com a idade, principalmente no sigmoide, a parte inferior esquerda do abdômen. A pressão da passagem das fezes duras (constipação) pode causar a formação de divertículos.

A falta de uma dieta rica em fibras também está associada ao desenvolvimento de doença diverticular e diverticulite.

Outros fatores que aumentam o risco incluem excesso de peso, tabagismo, histórico de constipação e uso de analgésicos por longo período, a exemplo da aspirina.

A saúde do papa

Esta foi a primeira vez que Francisco deu entrada em um hospital desde sua ascensão ao posto em 2013.

No domingo, o papa mostrou-se bem disposto durante a habitual bênção semanal na Praça de São Pedro, no Vaticano, e anunciou uma viagem à Eslováquia e à Hungria em setembro.

Nascido em Buenos Aires (Argentina) em 1936, o pontífice perdeu parte do pulmão direito aos 21 anos.

Ele também sofre de um problema no quadril e de ciática, que causa dor que se espalha pelas costas e pernas.

Em 2014, ele teve que cancelar uma série de eventos devido a uma dor de estômago, mas não chegou a ser internado por causa do problema de saúde.

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/mundo/o-que-e-a-estenose-diverticular-do-colon-doenca-do-papa-francisco,f263dddaeced43b06e409a137752931edh5dp2pi.html