Organização proíbe seleção brasileira de jogar sulamericano de basquete feminino por descontrole da pandemia

Técnico lamenta mas entende a posição dos colombianos


Foto: Thierry Gozzer / CBB

O esporte brasileiro vive mais um episódio inusitado neste momento. Nossa seleção de basquete feminino não poderá disputar mais um título sulamericano da modalidade, mesmo sendo disparada a maior vencedora com 26 conquistas e iguala a seleção masculina que foi proibida de disputar as eliminatórias para a Copa América em janeiro.

Em ambos os casos, o argumento utilizado pelos organizadores foi a crise sanitária descontrolada de Covid-19 em que vivemos no Brasil.

O sulamericano é um torneio classificatório para a AmeriCup que, por sua vez, será classificatório aos Jogos Olímpicos de Tóquio. Mesmo sendo impedido de participar, a Confederação Sulamericana entendeu que o Brasil merece uma das quatro vagas que o torneio oferece para a AmeriCup, por se tratar do líder do ranking sulamericano.

Apesar da vaga assegurada, o técnico da seleção, José Neto, lamenta o maior tempo em que a equipe ficará sem disputar jogos oficiais.