Imagem Divulgação

Ideias #EmCasaComSesc 11 a 15 de maio

por Painel Cultural
em 10/maio/2021

A série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Entre os dias 11 e 15 de maio, a série aborda os assuntos Maternidade, Permanência Estudantil e Pandemia, na terça (11/05); Entre as [in]Justiças Concretas e Conquistas Simbólicas, na quinta (13/05); e no sábado (15/05), encerrando a semana de debates, Agricultura, Justiça Social e Sistemas Alimentares. Para mais informações sobre as mesas e seus participantes, consulte a programação abaixo.

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC

11 de maio, terça-feira

Maternidade, Permanência Estudantil e Pandemia

Estudar, trabalhar, gestar, cuidar. A jornada que se impõe às mulheres já expunha a extrema desigualdade de condições entre gêneros e classes sociais no que diz respeito ao acesso à educação regular e a permanência na produção acadêmica e científica. De acordo com a Organização de Estudos Ibero Americanos, cerca de 72% dos artigos científicos publicados no país contavam com mulheres como autoras ou coautoras. Contudo, esta presença não garante seu protagonismo ou equidade, seja nas carreiras acadêmicas, no acesso a bolsas ou equivalência salarial. Com o advento da pandemia e do isolamento social, estes números sofreram drástica modificação, a partir do momento em que as demandas de cuidados com filhos, com a dinâmica do lar, com a saúde da família e com o trabalho concentraram-se sobre elas, sem redes de apoio ou auxílios governamentais eficientes para combater a emergência sanitária que deflagrou este movimento. Nesta mesa, as participantes apresentam algumas iniciativas e pesquisas que demonstram como o tema da maternidade e da permanência estudantil não é um assunto recente e vem sendo debatido e posto em pauta; e como a pandemia impactou essas discussões.

Participantes:

Eliane Olliveira – Mestra em ciências sociais, pesquisadora do NEIAB/UEM e fundadora do “Preta e Acadêmica” (http://pretaeacademica.wordpress.com).

Fernanda Staniscuaski – Doutora em biologia molecular e biotecnologia. Professora associada da UFRS e fundadora do “Parent In Science” ((http://www.parentinscience.com )

Patrícia Dias Prado – Professora e doutora da Faculdade de Educação da USP e coordenadora do Projeto Crianças do CRUSP.

Mediação:

Thaiz Leão – Cofundadora do Instituto Casa Mãe, autora de “A Mãe Solo” (@a_maesolo) e coidealizadora do projeto de emergência Segura a Curva das Mães.

Apresentação:

Sabrina Paixão – Pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

13 de maio, quinta-feira

Entre as [in]Justiças Concretas e Conquistas Simbólicas

O dia 13 de maio não é uma data a ser celebrada. Revela uma ferida aberta, jamais cicatrizada. É preciso resgatar nossa memória esquecida; amnésia coletiva; desvelar nossa vergonha. É momento de refletir sobre o quanto ainda precisa ser feito para reparar a dívida histórica que o Estado brasileiro possui com a população negra. No encontro, que vai debater os caminhos jurídicos da questão racial no Brasil, será inaugurada a edição 2021 do projeto “Do 13 ao 20 – (Re) existência do povo negro”, ação do Sesc São Paulo que reúne programação de arte e cultura negra em todas as unidades da capital e do interior, de maio a novembro.

Participantes:

Lívia Sant’Anna Vaz – promotora de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). Mestra em Direito Público pela UFBA. Doutoranda em Ciências Jurídico-Políticas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Joel Luiz Costa – advogado criminal da favela do Jacarezinho. Cofundador e coordenador executivo do Instituto em Defesa da População Negra (IDPN). Assessor jurídico da frente “Favelas na Luta”.

Allyne Andrade – advogada, bacharel em direito pela UERJ, mestra e doutora em direito pela USP. Superintendente Adjunta do Fundo de Direitos Humanos do Brasil e Professora no Insper.

Mediação e apresentação:

Melina Barbosa, bacharel em direito pela USP. Animadora Cultural no Sesc Pompeia.

15 de maio, sábado

Agricultura, Justiça Social e Sistemas Alimentares

Mobilizamos diferentes termos quando buscamos descrever a “agricultura que queremos”: agricultura orgânica, agroecologia, agrofloresta, agricultura familiar, agricultura justa. Em comum, todos esses termos contrapõem-se à produção agrícola baseada em insumos e linhas de produção industriais, ganho de escala em monocultivos e erosão genética, que conhecemos como “agronegócio”. Por trás de cada termo, há diferentes ideias e vertentes que se afastam ou se aproximam de princípios comuns que orientam a demanda e a disputa por um sistema agroalimentar mais justo, sustentável e saudável. A mesa debate esses princípios comuns, expondo prioridades e teorias vividas pelos agentes que buscam reconstruir as práticas no campo.

Participantes:

Renato Cymbalista – professor livre-docente pela FAU-USP e professor do Programa de Mestrado em Cidades Inteligentes e Sustentáveis da UNINOVE.

Gerd Sparovek – professor e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP) e presidente da Fundação Florestal do Estado de São Paulo (SIMA-FF). Na USP, coordena o GeoLab.

Mediação:

Iara Rolnik – diretora de programas do Instituto Ibirapitanga. Socióloga (USP) e mestre em Demografia (Unicamp).

Apresentação:

Mariana Queiroz Fernandes – mestre em Estudos Culturais (USP), integra a equipe de programação do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

Fonte: Conteúdo Net

Informações


Data: 11/05/2021 até 15/05/2021
Hora: 16:00
- youtube.com/sescsp