Imagem Divulgação

Ideias #EmCasaComSesc programação 16 a 20 mar

por Painel Cultural
em 12/mar/2021

SÉRIE IDEIAS #EMCASACOMSESC TRATA DO ENSINO REMOTO EMERGENCIAL, DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL E DE RIQUEZAS DOS TERRITÓRIOS – UM OLHAR PARA AS REDES E POTÊNCIAS NAS PERIFERIAS

Transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição, a série Ideias convida pensadores e articuladores sociais de diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre assuntos da atualidade

youtube.com/sescsp

A série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Entre os dias 16 e 20 de março, a série trata de assuntos diversos, como O Ensino Remoto Emergencial, na terça (16/03); A Desindustrialização do Brasil, na quinta (18/03) e, encerrando a programação da semana, no sábado (20/03), Riquezas dos Territórios – Um Olhar Para as Redes e Potências nas Periferias. Para mais informações sobre as mesas e seus participantes, consulte a programação abaixo.

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC

16 de março, terça-feira

O Ensino Remoto Emergencial

A mesa vai debater o conceito de Ensino Remoto Emergencial (ERE); como organizar as aulas; as estratégias pedagógicas; as dificuldades; as aproximações com o EaD; o legado e as lições da pandemia; dicas para professores e alunos; os impactos do ERE no cotidiano das famílias e dos jovens e a plataformização nesse contexto.

Participantes:

Patricia Behar – professora titular da Faculdade de Educação e dos Cursos de Pós-graduação em Educação e em Informática na Educação da UFRGS, onde coordena o Núcleo de Tecnologia Digital aplicada à Educação. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPQ, nível I.

Camila Santana – professora do IF Baiano e do Mestrado em Educação Profissional (ProfEPT). Doutora em Educação e pesquisadora da interface educação e tecnologias digitais.

Mediação e apresentação:

Danilo Cymrot – doutor em Direito pela USP e pesquisador do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

18 de março, quinta-feira

A Desindustrialização do Brasil

O peso da indústria de transformação no PIB segue em queda nas últimas décadas, assim como a relação de manufaturados nas exportações totais. Como resultado, o país deixou o grupo das dez maiores economias do mundo. Quais as causas, os desafios e os possíveis caminhos para reverter esse processo e modificar a estrutura econômica brasileira? Quais os impasses para combinar acordos internacionais com medidas específicas para a indústria e de política macroeconômica que possam reorganizar o processo produtivo e gerar riqueza? O debate vai tratar do contínuo processo de desindustrialização do Brasil e da consequente redução do espaço do país na economia mundial.

Participantes:

Paulo Feldmann – professor de Economia da FEA-USP e professor visitante de duas universidades húngaras (Pécs e Miszkolc). Pesquisador visitante da Universidade Fudan na China. Foi presidente de três empresas no Brasil – Eletropaulo, Compucenter e IronMountain. Ex-diretor da Microsoft e do Grupo Safra. Ex-sócio da EY (antiga Ernst & Young). Foi Presidente do Conselho da Pequena Empresa da Fecomércio e é atual membro do Centro do Comércio desta instituição.

Gilberto Bercovici – professor titular de Direito Econômico e Economia Política da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Doutor em Direito do Estado e Livre Docente em Direito Econômico pela Universidade de São Paulo.

Mediação:

Paulo Morceiro – pesquisador e pós-doutorando no South African Research Chair in Industrial Development da Universidade de Joanesburgo, África do Sul. Doutor em Economia pela FEA-USP.

Apresentação:

Marcos Toyansk – doutor em Geografia Humana pela USP e pesquisador no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

20 de março, sábado

Riquezas dos Territórios – Um Olhar Para as Redes e Potências nas Periferias

O debate vai trazer à tona algumas alternativas de enfrentamento das desigualdades em decorrência da pandemia do coronavírus, como a geração de oportunidades presentes nos muitos territórios do nosso país que acontecem por meio do trabalho de mapeamento e construções de redes coletivas e colaborativas, as quais visibilizam as pessoas fortalecendo grupos sociais e suas comunidades.

Participantes:

Alânia Cerqueira – técnica em Gestão Pública, graduada em Gestão Empresarial cursando especialização em Cultura e Educação pela FLACSO. É a fundadora da Macambira Sociocultural, um negócio que desde 2012 – em parceria com fundações e órgãos públicos – gera recursos para desenvolvimento local, conecta pessoas e dá apoio a artistas e empreendedores locais, potencializando os diferentes recursos nos territórios.

Max Maciel – coordenador pedagógico do RUAS – Rede Urbana de Ações Socioculturais, projeto com o objetivo de promover a transformação social da juventude que vive nas periferias do Distrito Federal, e do LeCria – Laboratório de Empreendimentos Criativos, com o objetivo instigar o empreendedorismo criativo na construção e ampliação da economia solidária entre a juventude.

Mediação:

José Marcio Barros – graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas, doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atua na área de Antropologia Urbana e da Comunicação. Coordena o Observatório da Diversidade Cultural.

Apresentação:

Mauricio Del Nero – graduado em Educação Física, com especialização em Lazer e Animação Sociocultural. Assistente técnico da Gerência de Educação para a Sustentabilidade e Cidadania do Sesc São Paulo.

Informações


Data: 16/03/2021 até 20/03/2021
- youtube.com/sescsp