Cachorro com mau hálito. O que fazer?

Por PET é Carinho


O mau hálito no cachorro pode ser bastante comum. Geralmente, é um indício de algum problema com o Pet. A causa da halitose pode sinalizar a presença de bactérias na cavidade bucal ou até mesmo doenças renais e diabetes.

Na maioria dos casos, a falta de higienização dos dentes do cachorro é a principal fonte do problema, o que pode resultar na formação de tártaro, entre outras consequências mais sérias.

Principais causas do mau hálito

A halitose pode ser causada por diversos fatores, como problemas digestivos, diabetes e problemas renais. Normalmente, causas simples são as responsáveis por causar o mau hálito, como a placa bacteriana, a presença de tártaro e a gengivite. Elas acontecem devido à falta de higienização, um problema bem mais fácil de ser resolvido, com a escovação frequente, por exemplo.

Confira outras causas mais sérias do mau hálito em cães:

Diabetes: se o hálito do seu cão estiver com um cheiro adocicado, ele pode estar com diabetes. Marcar uma consulta com o veterinário para fazer exames é essencial para o diagnóstico correto. Trata-se de uma enfermidade séria que merece atenção.

Doença renal: um dos sintomas da doença renal é o mau hálito, o odor pode ser descrito como “hálito urêmico”, ou seja, hálito com cheiro característico de urina, amônia ou peixe.

Doença hepática: embora em alguns casos agudos não haja sinais tão evidentes, os animais apresentam quadros ictéricos (mucosas amareladas, como olhos e gengiva), enjoos, vômitos e mal-estar geral. Para identificar maiores lesões, exames laboratoriais são necessários para fornecer informações a respeito da saúde do fígado e de infecções e seus agentes causadores, direcionando para um diagnóstico mais preciso.

Habitue seu Pet à higienização dentária desde filhote, será mais fácil do que acostumar o Pet quando já adulto. Uma forma fácil de acostumá-lo a se comportar bem durante esse momento é recompensá-lo de alguma forma, seja por meio de alguma comidinha ou oferecendo algum brinquedo.

Na verdade, esse costume vai prevenir que as bactérias se proliferem na boca do seu Pet, evitando o surgimento de problemas mais sérios, como a formação de placas bacterianas, tártaro e gengivite.

Uma alimentação saudável pode evitar o surgimento precoce de tártaro em seu cão. Por isso, o ideal é que seja oferecida uma ração seca de alta qualidade ao seu amigo peludo, já que, além de evitar resíduos, ela tem a função de polir os dentes. Outra dica é manter uma vasilha com água perto do cachorro para ele se hidratar e, ao mesmo tempo, manter os dentes mais limpinhos.

Algumas frutas e legumes podem promover uma limpeza nos dentes do animal, evitando a halitose. Os cães gostam de roer e comer alimentos duros. Certas frutas e legumes, além de nutrir, têm a função de limpar os dentes. Entre as opções estão a cenoura, a maçã, a pera e a beterraba.

Alguns petiscos são feitos especialmente com a função de limpar os dentes. Eles são encontrados facilmente em pet shops. Como os cachorros gostam de estar sempre roendo alguma coisa, principalmente algo que se assemelhe a um osso, petiscos são uma ótima sugestão para ajudar amenizar o problema.

Por fim, não hesite em buscar a opinião de um veterinário quando identificar o mau hálito ou qualquer sintoma preocupante em seu companheiro. Esse profissional é o mais indicado para examinar seu Pet e dar as orientações necessárias para tratar os sintomas.

Fonte: Meu PET Protegido