Liberação miofascial: entenda o que é e para que serve

Postado por Viva Melhor


Você já deve ter visto atletas tendo seus músculos “amassados” por fisioterapeutas depois de provas e competições. A técnica, chamada liberação miofascial, saiu da seara profissional e invadiu as academias, tipo a bola da vez no mundo fitness! Mas afinal, o que é e para que serve? A gente explica tudo e avisa: prepare-se para adquirir seu próprio kit, porque o método (quase) faz milagres!

Vamos começar do começo. Na tradução, a liberação miofascial é um procedimento de relaxamento que envolve a manipulação dos tecidos musculares e conjuntivo fáscia, que fica em volta dos músculos. Então, ela funciona para aliviar o corpo depois de atividades intensas, tipo uma prova ou um treino de musculação muito pesado. Ah! E existem aparelhos específicos, tipo rolinhos de plástico ou ferro, que ajudam na eficácia do processo.

O fisioterapeuta especializado em esportes Murilo Curtolo diz que o método também traz outros benefícios. “A liberação miofascial aumenta a flexibilidade, melhora a circulação sanguínea, aumenta o raio de ação dos músculos e evita as lesões por esforço repetitivo.” Já o personal trainer Rafael Lund, do Rio, prefere utilizar a técnica antes da atividade física. “Ela é capaz de aumentar o arco de movimento muscular e reduzir pontos que são gatilhos de dor no nosso corpo. Por isso, gosto de usar no período pré-treino.”

O método tem feito tanto sucesso que saiu das clínicas de fisio e academias, como explica Murilo Curtolo. “Dá para fazer em casa com a ajuda de rolos, bolinhas de tênis e outros equipamentos. É importante procurar a orientação de um profissional antes de realizar a prática sozinha.” Nathalia Fuzaro, editora de lifestyle da Glamour e triatleta (yes!) já é fã. “Comprei um kit de liberação miofascial e faço todos os dias, depois do treino. Sinto muita diferença! Solta os músculos e ajuda a preparar o meu corpo para o dia seguinte. Levo até em viagens!”

Mas todo o hype exige um cuidado especial. “Como é uma técnica que aumenta a vascularização local, pode aumentar o processo inflamatório em lesões agudas. Músculos lesionados exigem gelo e fisioterapia, então deixe a liberação miofascial para lá nestes casos”, diz o fisio Murilo Curtolo. E para evitar lesões, Rafael Lund dá uma dica: “Priorize sempre um bom padrão de movimento. Preste atenção na forma como realiza cada exercício e se apegue sempre à qualidade da execução.” Anotou?

Fonte: https://revistaglamour.globo.com/Beleza/Fitness-e-dieta/noticia/2019/03/liberacao-miofascial-entenda-o-que-e-e-para-que-serve.html