Virada da Vacina Sampa aplicou mais de 500 mil doses antiCovid em 34 horas

Capital disponibilizou toda a rede de vacinação para a população, além de 16 postos na madrugada deste domingo

DO1 Saúde | 16 de agosto de 2021


Imagem Divulgação

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), informa que após 34 horas ininterruptas de vacinação contra a Covid-19 para jovens de 18 a 21 anos, a cidade encerrou a Virada da Vacina Sampa com mais de 500 mil doses aplicadas. Foram apurados até as 17h deste domingo pelo sistema VaciVida 404.398 primeiras doses (D1), 67.020 segundas doses (D2) e 13 doses únicas. Outras 32 mil doses foram aplicadas e serão lançadas no sistema nas próximas horas.

A ação da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) teve o objetivo incentivar os jovens a se vacinarem, encerrando o calendário de primeira dose para os adultos da cidade de São Paulo.

No total, a cidade ultrapassou a aplicação de 12 milhões de doses desde o início da campanha de vacinação, em fevereiro. Até as 17h deste domingo, foram aplicadas 8.776.321 (D1), 3.437.083 (D2) e 318.179 doses únicas, totalizando 12.531.598. Com esses números, a cidade alcançou 98,5% da população vacinada com D1 ou dose única e 40,7% com D2 ou dose única. A vacinação segue amanhã (16) e terça (17) com a repescagem para todos os maiores de 18 anos, além da aplicação de segundas doses.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, afirma que a capital teve recorde de vacinação, com grande adesão. “Foi muito acertado fazer a Virada da Vacina Sampa. O balanço é muito positivo e continuamos agradecendo muito a população de São Paulo por ter aderido à vacinação”, afirmou.

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, destacou o sucesso da vacinação e o enfrentamento da pandemia na capital. “Vale ressaltar a postura incansável dos profissionais de saúde, que são os nossos heróis em todo esse processo. Estamos chegando perto de 100% da população acima de 18 anos vacinada na cidade, um exemplo para o mundo. Você só consegue fazer isso que estamos fazendo na cidade com a vontade política de um governante, o que o prefeito Ricardo Nunes tem feito incansavelmente. Nós fazemos de quatro a cinco reuniões semanais só para tratar de pandemia. O que a cidade de São Paulo fez, não tem comparativo”, disse.

A Virada da Vacina Sampa deixou os jovens muito esperançosos. Miguel Viveiros, tomou a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 no megaposto FMU Santo Amaro e disse que a sensação é maravilhosa. “Ficar um ano e tantos meses no desespero da vacina, se iria tomar, ou quando iria, se meus familiares iam ficar bem ou não. É um alívio absurdo, não consigo nem medir. São Paulo já passou em porcentagem de população vacinada muitos outros países. Todos os meus amigos e familiares estão vacinados, pelo menos com a primeira dose”, disse.

Frederico Lemes também se vacinou no megaposto FMU Santo Amaro e ressaltou que viu o movimento da vacinação na cidade pelas redes sociais e achou muito legal. “Tomar a vacina é uma sensação de esperança, de que tudo isso vai passar e diminuir o estresse em relação ao vírus.”

A enfermeira Carina Araki de Freitas, da Coordenação Regional de Saúde (CRS) Oeste, diz que a pandemia veio para provar que o juramento que ela fez quando se formou é real. “Ele demonstra tudo que a gente teve oportunidade de fazer, primeiro orientando e, agora, terminando com a vacinação dos jovens. Já temos excelentes resultados que demonstram que a cidade compreendeu a importância da vacina.”

De Olho na Fila chega a 20 milhões de acessos

Neste domingo, a ferramenta De Olho na Fila ultrapassou os 20 milhões de acessos desde o seu lançamento, em 15 de julho. A ferramenta possibilita que o munícipe faça a melhor escolha de horário e local para ser imunizado, de acordo com movimento nos postos. Na página também é possível verificar, desde 30 de julho, quais vacinas estão disponíveis em cada unidade para a aplicação da segunda dose.

A estratégia da administração municipal é oferecer ao paulistano mais um recurso tecnológico para facilitar e agilizar a imunização na cidade.

Fonte: Prefeitura de São Paulo